Iranianos são condenados à pena de morte por manter relação homossexual

Relatório divulgado afirma que situação no Irã é terrível

Quatro homens foram condenados à pena de morte por sodomia na cidade de Choram, província de Kohgiluyeh e Boyer-Ahmad, no Irã. Ou seja, tiveram relações sexuais com o mesmo sexo, que é considerado crime no país. Saadat Arefi, Akabari Vahir, Akabari Jadid e Akbari Houshmand poderiam ser livres se não vivessem no país de Mahmoud Ahmadinejad.

A notícia da pena de morte coincide com a divulgação do relatório “LGBT Republic of Iran” que documenta experiências da comunidade LGBT iraniana. O relatório explica a importância da internet para salvar a vida de gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e travestis que vivem no país.

A situação destas pessoas, como foi confirmado pelo relatório, é terrível. Gays iranianos são rotineiramente perseguidos tanto pela população quanto pelo Estado. Abusos  e prisões são comuns, além da pena de morte.

Anúncios
Comments
3 Responses to “Iranianos são condenados à pena de morte por manter relação homossexual”
  1. Que absurdo, precisa haver uma atitude da ONU, cade os direitos humanos?

  2. Makeda Luis disse:

    Very well written information. It will be helpful to everyone who employess it, as well as myself. Keep up the good work – i will definitely read more posts.

  3. Alexandre disse:

    Ótima pesquisa sobre religião e homofobia.
    Clique aqui para responder a pesquisa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: